Grupo de Trabalho BAD das Bibliotecas de Ensino Superior com empenho e motivação em 2017: conheça o plano de atividades em desenvolvimento

O Grupo de Trabalho da BAD para as Bibliotecas de Ensino Superior (GT-BES) está fortemente empenhado para o ano de 2017 em potenciar formas de cooperação entre profissionais e instituições das BES e dinamizar iniciativas para a transferência de saberes, desenvolvimento técnico na comunidade e valorização da relevância social das BES.

©Pedro Príncipe

Alicerçada na forte dinâmica dos últimos anos de trabalho do grupo e guiado pelas recomendações publicadas para as BES de Portugal no ano passado e ainda pelas conclusões e orientações emanadas do 3º Encontro das BES, o GT-BES apresentou em Março passado o seu plano de atividades e está já desenvolver as seguintes iniciativas:

Programa de mobilidade “A Minha Biblioteca é a Tua Biblioteca

Para 2017 estão previstos 21 programas distintos, em 16 instituições de ensino superior diferentes, oferecendo um total de 109 vagas para os participantes interessados. O programa conta já com 3 anos de funcionamento e tem como objetivo a realização de visitas de curta duração em Bibliotecas do Ensino Superior (BES) para trocar experiências e incentivar a colaboração entre os profissionais da área. O GT-BES irá apostar em 2017 na melhoria dos procedimentos de execução e monitorização do programa e manterá o objetivo de sensibilizar devidamente os responsáveis institucionais para os méritos do programa no âmbito da formação dos profissionais das BES. O GT-BES agradece mais uma vez a participação das bibliotecas que aderiram ao projeto com a oferta de ações em 2017.

Ligação útil: http://www.apbad.pt/Seccoes/gtbes_programamobilidade.htm

Recomendações para as Bibliotecas de Ensino Superior

A divulgação e aprofundamento das 10 recomendações apresentadas em 2016 e destinadas a todos os profissionais de informação das bibliotecas de ensino superior nacionais continuarão a ser um dos objetivos da atividade do grupo. Para tal, irá procurar-se publicar trabalhos relacionados com as recomendações em revistas científicas e técnicas de âmbito nacional e internacional. Os conteúdos das recomendações servirão de orientação para a escolha de alguns dos temas dos webinares a organizar pelo grupo com o intuito de aprofundar junto da comunidade a implementação das recomendações. Será realizado em abril e maio uma nova campanha de divulgação do documento das recomendações.

Ligação útil: www.bad.pt/noticia/wp-content/uploads/2015/12/Recomendacoes_GT-BES_2016_final.pdf.

Diretório das Bibliotecas de Ensino Superior

O GT-BES continuará a desenvolver o diretório das BES como um recurso com significativo potencial para a comunicação do grupo e informação das bibliotecas, mas igualmente interessante para estudos a desenvolver na comunidade profissional e científica. Os objetivos prioritários para 2017 são: registar as bibliotecas ainda em falta e divulgar o potencial desta ferramenta, principalmente através de divulgação direcionada às bibliotecas que compõem o diretório e a introdução do selo “Estamos no diretório”. Em paralelo, o GT-BES procurará melhorar os procedimentos de criação de novos registos e de atualização da informação dos registos já existentes.

Ligação útil: http://www.bad.pt/diretorio/?ait-dir-item-category=bes

Seminários, workshops e webinars

Para 2017 o grupo propõe-se organizar dois ciclos de webinars. O primeiro, será um ciclo temático com o objetivo de reforçar o aprofundamento das recomendações das BES e o segundo será um ciclo de divulgação dos resultados de teses de doutoramento defendidas recentemente sobre bibliotecas de ensino superior. Está prevista a realização de três a quatro webinars em cada um dos ciclos.

O GT-BES irá organizar o primeiro workshop das bibliotecas de ensino superior em março de 2017, subordinado ao tema dos indicadores estatísticos e valor das bibliotecas de ensino superior e que resulta da nova iniciativa em curso sobre o mesmo tema. É intenção do grupo apresentar este evento (workshop) como uma atividade a continuar em próximos anos mas com temáticas diferentes.

Ligação útil: http://www.apbad.pt/Formacao/formacao_webinars

Indicadores Estatísticos para as Bibliotecas de Ensino Superior de Portugal

O GT-BES arrancou no final do ano passado, na sequência de uma das conclusões do 3º Encontro das BES, com uma nova iniciativa que tem como objetivo elaborar o conjunto de indicadores estatísticos para recolher informação quantitativa das BES em Portugal. Depois de uma primeira fase de recolha de informação e de elaboração de um documento preliminar com indicadores baseados no trabalho da REBIUN – Red de Bibliotecas Universitarias Españolas, irá iniciar este ano a segunda fase de trabalho com maior envolvimento da comunidade.

Para esse efeito, o GT-BES, promove no dia 31 de março a realização do 1º Workshop das BES com o título: Indicadores estatísticos para as Bibliotecas de Ensino Superior em Portugal: avaliação, prospetiva e planeamento. O evento, de âmbito nacional e de cariz interativo, irá realizar-se em Lisboa e contará com a presença de uma especialista norte-americana (Carol Tenopir) e de um representante da direção da REBIUN (Ramón Abal).

O grupo pretende apresentar os indicadores estatísticos com os seguintes objetivos específicos:

  • Descrever quantitativamente as atividades, serviços e produtos da Biblioteca, descrevendo a realidade nas BES portuguesas;
  • Possibilitar a criação de uma ferramenta de benchmarking para cada Biblioteca, fomentando a melhoria de processos e funções das BES portuguesas;
  • Potenciar a aplicação de um instrumento prospetivo na Biblioteca, aprofundando atividades de planificação, organização e gestão nas BES portuguesas.

O trabalho será desenvolvido ao longo do ano com as seguintes etapas.

  • Desenvolvimento da proposta de indicadores (documento preliminar a apresentar em março),
  • Realização de um workshop sobre Indicadores Estatísticos nas Bibliotecas (onde será discutido publicamente a proposta – 30 de março em Lisboa),
  • Elaboração e apresentação da 1ª versão dos indicadores para aplicação piloto em algumas BES.

Ligação útil: http://tinyurl.com/1workshopBES

Ligação útil: https://www.slideshare.net/pedroprincipe/1-workshop-das-bibliotecas-de-ensino-superior-abertura-e-apresentao

Outras iniciativas

As premissas do projeto colabora (serviço web de partilha e colaboração de recursos para a literacia e formação) planeado no passado pelo grupo mas descontinuado entretanto por falta de recursos financeiros, contínua como um objetivo a alcançar. No 3º Encontro das BES, uma das conclusões apontadas foi precisamente a “necessidade de desenvolver uma ferramenta online colaborativa que permita à comunidade efetivar a partilha de recursos e conteúdos de literacia e formação em contexto académico”, pelo que o grupo irá procurar encontrar os meios que permitam realizar esta iniciativa.

O grupo de trabalho continuará a refletir sobre a importância da existência de um catálogo coletivo das BES em Portugal e irá, para esse efeito, procurar acompanhar e gerar sinergias com a FCT-FCCN no sentido de se encontrar uma solução adequada à comunidade.

O GT-BES estará igualmente empenhado em estabelecer parcerias de trabalho com associações congéneres do Brasil no sentido de se criar um espaço de diálogo Luso-Brasileiro de bibliotecas de ensino superior. Para tal, serão levados a cabo alguns contactos e está programada uma reunião online entre o grupo e colegas do Brasil.

Por último, o GT-BES continuará atento e empenhado na criação de uma estrutura de rede de Bibliotecas de Instituições de Ensino Superior que operacionalize desafios comuns às instituições. Para tal, irá desenvolver contactos com a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos e a Associação Portuguesa de Ensino Superior Privado.

O grupo é constituído atualmente pelos seguintes elementos:

Pedro Príncipe, Serviços de Documentação da Universidade do Minho (coordenação); Ana Alves Pereira, Gabinete da SECTES (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa); Ana Gonçalves, Reitoria da Universidade do Porto; Ana Paula Alexandre, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa; André Vieira, Instituto Português de Administração de Marketing; Carlos Lopes, Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida; Cátia Alexandra Marques de Carvalho, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – UNL; Célia Cruz, Faculdade de Ciências da Universidade do Porto; Diana Silva, Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto do Instituto Politécnico do Porto; Isabel Rebolho, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa; Luiza Margarida Baptista, Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa; Madalena Carvalho, Universidade Aberta; Manuel Moreno, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa; Margarida Vargues, Universidade do Algarve; Maria Antónia Correia, Information Management School da Universidade Nova de Lisboa; Maria da Luz Antunes, Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa do Instituto Politécnico de Lisboa; Maria Elvira Pita da Costa, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa; Maria João Amante, ISCTE-IUL Instituto Universitário de Lisboa; Maria João Pinto, Universidade Católica Portuguesa; Maria Margarida Carvalho, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; Maria Teresa Costa, Fundação para a Computação Científica Nacional; Nuno Guerreiro Martins, Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto; Paula Couto Saraiva, Egas Moniz – Cooperativa de Ensino Superior; Paula Sousa Saraiva, Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa; Sílvia Cardoso, Escola Superior de Enfermagem de Santa Maria; Pedro Estácio, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa; Sónia Amorim Teixeira, Reitoria da Universidade do Porto; Susana Lopes Ferreira, ISCTE-IUL Instituto Universitário de Lisboa; Tatiana Sanches, Instituto de Educação da Universidade de Lisboa; Teresa da Silva Martins, Biblioteca das Ciências da Saúde da Universidade de Coimbra.

Sobre o Autor

Pedro Príncipe: Especialista de Informação. Bibliotecário. Atualmente no Serviços de Documentação da Universidade do Minho - gabinete de projetos Open Access. Formador na área TIC. Coordenador do Grupo de Trabalho das Bibliotecas de Ensino Superior da BAD.

Deixe um Comentário




Pretende associar uma imagem ao seu comentário, crie uma em Gravatar.