O Acesso à Memória (AtoM) no Município de Albergaria-a-Velha

Helder Silva

Resumo


Uma das preocupações dos municípios enquanto órgãos democráticos e responsáveis pelo seu património é a sustentabilidade dos seus arquivos. Por outro lado, os arquivos municipais devem ser capazes de utilizar recursos existentes de forma a satisfazer as necessidades informacionais da população e dos próprios serviços da autarquia. Com vista ao cumprimento dessas exigências o Município de Albergaria-a-Velha, em particular o seu Arquivo Municipal, abraçou uma política de adoção de software livre, garantindo uma gestão eficiente e uma maior difusão do seu património arquivístico. Neste contexto, a principal solução adotada foi o AtoM (Access to Memory), uma aplicação informática de código aberto desenvolvida pela Artefactual System, Inc. Esta ferramenta foi utilizada internamente durante um período inicial, mas em 2016 alargou-se o acesso ao restante público através do sítio web do Arquivo Municipal. A experiência tornou possível verificar como esta solução, mantida através de desenvolvimento orientado para a comunidade, se adequa a arquivos inseridos no contexto de um município português. Assim, pretende-se neste artigo dar a conhecer o caso de Albergaria-a-Velha de modo a esclarecer quais os benefícios e precauções a ter na implementação desta solução. Serão também descriminados os resultados conseguidos, destacando potencialidades do sistema e as oportunidades que advêm deste projeto.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.