Culturas participativas e bibliotecas públicas: análise da realidade portuguesa

Cláudia Raquel Lima, Viviana Fernández Marcial, Heitor Alvelos

Resumo


Neste artigo é feita uma análise da atuação das bibliotecas públicas portuguesas em tecnologias web 2.0 através dos resultados de três métodos de pesquisa empírica: o estudo de presenças e ações de comunicação nestas tecnologias, realizado através de observação direta, recorrendo a pesquisas na internet e fontes bibliográficas; questionários realizados aos profissionais destas instituições, para determinar, no caso de não utilizarem tecnologias web 2.0, quais as principais razões e, no caso de as utilizarem, vantagens e desvantagens sentidas; inquéritos realizados a utentes, perspetivando analisar em que medida estes consideram importante a utilização de tecnologias web 2.0 para melhorar a eficácia das ações de comunicação da biblioteca. Devido à falta de tempo e recursos, não foi possível avançar com este inquérito a nível nacional, como aconteceu no estudo de presenças na web e no questionário aos profissionais das bibliotecas públicas portuguesas. Assim, optou-se pela realização do inquérito numa biblioteca específica, a Biblioteca Pública Municipal do Porto, salvaguardando-se que os resultados poderão não ser representativos do panorama nacional, mas da comunidade do Porto.

Palavras-chave


Biblioteca Pública; Biblioteca Pública Municipal do Porto; Cultura Participativa; Investigação Empírica; Web 2.0

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Parceiro institucional:

EBSCO