Acesso aberto à informação científica: diretrizes, políticas e modelos de repositórios científicos para Moçambique

Horácio Francisco Zimba, Ranito Zambo Waete, Aidate Mussagy

Resumo


Esta comunicação discorre sobre as iniciativas de acesso aberto a informação científica com ênfase em propostas de diretrizes, políticas e acções institucionais e/ou governamentais de diferentes países a nível mundial. Identifica as orientações e recomendações emanadas por organismos internacionais como a UNESCO, a IFLA, em busca de um pano de fundo para propor diretrizes, políticas e acções concertadas, que possam ser aplicadas para o contexto de Moçambique. Para consubstanciar as reflexões, primeiro, faz-se uma radiografia da situação actual do país no que diz respeito a existência de iniciativas institucionais e/ou gorvernamentais de acesso aberto à informação científica, tendo como principal fonte de dados, os documentos institucionais e o quadro legal do sector de ensino superior, ciência, tecnologia e inovação de Moçambique. Em segundo lugar, exploram-se as iniciativas institucionais atinentes a estabelecimento de plataformas de acesso aberto, especificamente, revistas e repositórios institucionais de acesso aberto, no contexto nacional. Em terceiro lugar, resgatam-se as contribuições surgidas nas discussões havidas no I Seminário de Acesso Aberto à Informação Científica, realizado nos dias 9 e 10 de Maio de 2016, na Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo, visando o estabelecimento de propostas de modelos de diretrizes e políticas de repositórios científicos de acesso aberto, no contexto moçambicano.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Parceiro institucional:

EBSCO