Participar no Congresso BAD – Depoimento de Tatiana Sanches

Tatianafoto1A participação num congresso é sempre uma experiência relevante nas vidas profissionais. Publicamos o primeiro de uma série de depoimentos que pretendem dar conta das motivações, resultados e episódios de quem já participou em anteriores congressos.

Com que frequência tem participado nos Congressos BAD? 

A minha participação infelizmente tem sido esporádica, mas acompanho desde há muito os congressos através da leitura das comunicações apresentadas. Foram sempre uma fonte de inspiração ao longo destes anos dedicados à profissão.

Como descreveria as suas experiências de participação nesses Congressos? 

Aprendizagem, reencontro e orgulho profissional são as palavras chave. É sempre uma satisfação assistir ao crescimento da nossa profissão em qualidade, diversidade e abrangência, por tudo o que é mostrado nestes congressos.

Costuma apresentar comunicações? Porquê?

Sim, porque encaro a profissão como um exercício de partilha constante, de troca e aprendizagem mútuos, pelo que é importante contribuir também com um ponto de vista, uma opinião, um estudo.

Em seu entender, que benefícios pode ter um profissional por participar no Congresso?

É uma excelente oportunidade de ouvirmos as opiniões e sugestões de outros colegas sobre temas a que nos dedicamos e descobrirmos outros sobre os quais sempre tivemos curiosidade.

Lembra-se de alguma história ou episódio relevante da sua participação nesses congressos?

O reencontro de antigos colegas de faculdade são as memórias que guardo com mais carinho. Os episódios engraçados são aquele em que o PowerPoint não funciona, a energia foi abaixo e o apoio técnico demora mais uns segundos… aí, temos de descontrair e encontrar tema de conversa até a situação ficar ok! Enfim, a boa disposição supera qualquer contrariedade.

Tatiana Sanches
Bibliotecária, Licenciada em Letras, Mestre em Educação e Leitura e Doutora em Educação, tem trabalhado em bibliotecas públicas desde 1993 e nas bibliotecas universitárias desde 2007. Atualmente é Chefe de Divisão de Documentação na Faculdade de Psicologia e no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa e paralelamente dedica-se à investigação em temas como a literacia de informação, bibliotecas universitárias, gestão de bibliotecas, escrita académica, entre outros, tendo já diversos artigos publicados, no panorama nacional e internacional.

Sobre o Autor

José António Calixto