As bibliotecas e a Agenda 2030 das Nações Unidas: objetivos para o desenvolvimento sustentável

Decorreu no passado dia 30 de Maio no Instituto Camões em Lisboa o 1º Seminário subordinado ao tema “Desenvolvimento Sustentável e Bibliotecas: procedimentos para transformar a sua biblioteca numa “biblioteca verde” e que destacou o papel preponderante que as bibliotecas assumem na concretização dos novos 17 objetivos para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Seminario_BibliotecasVerdesSandra Moura Dias

Os formandos tomaram contacto com a Agenda 2030 das Nações Unidas definida em finais de 2015 e respetivas estratégias de intervenção definidas pela IFLA neste contexto.

Paralelamente, o critério de sustentabilidade ambiental aplicado a sistemas de informação foi um dos pontos principais abordados neste seminário:
grupos de trabalho em sustentabilidade ambiental para bibliotecas: ENSULIB (IFLA) e SustainRT (ALA); critérios de sustentabilidade ambiental aplicados a sistemas de informação; sistemas de informação e a visão ambiental com exemplos de bibliotecas verdes no mundo e a normalização de procedimentos ambientais através da ISO 14001 foram alguns dos motes para reflexão.

A IFLA lançara já em 2002 a declaração Statement on Libraries and Sustainable Development que introduz o acesso à informação como fator preponderante para a promoção do desenvolvimento sustentável. Declara que todos os seres humanos têm o direito fundamental a um ambiente adequado à sua saúde e bem-estar. Reconhece também a importância de um compromisso com o desenvolvimento sustentável para atender às necessidades do presente sem comprometer a capacidade do futuro. A declaração sublinha ainda que os serviços de biblioteca devem promover o desenvolvimento sustentável e assegurar a liberdade de acesso à informação.

É imprescindível aliar o acesso à informação sobre desenvolvimento sustentável à introdução de medidas de sustentabilidade ambiental que consubstanciem e promovam a valorização das bibliotecas na atualidade. Em 2016 a IFLA disponibiliza para consulta o Libraries and implementation of the UN 2030 Agenda – toolkit e que direciona as bibliotecas nesta linha de ação.

A Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas disponibiliza em consulta na sua biblioteca a revista francesa I2D (antiga Documentaliste) do passado mês de Março e cujo número foi inteiramente dedicado ao Desenvolvimento Sustentável nas Bibliotecas, onde realçamos a participação portuguesa através do artigo “L’empreinte écologique des bibliothèques”.

I2DADBS

Consulta mediante assinatura aqui.

Consideramos importante que os serviços de informação se direcionem na vertente da sustentabilidade e que sirvam de guia na prossecução dos novos objetivos de desenvolvimento para o século XXI.

Autor da notícia: Sandra Moura Dias

Sobre o Autor

editorial@bad.pt