“Tu sozinho não és nada, juntos temos o mundo nas mãos” (António Macedo, 1972) entrevista a Henrique Barreto Nunes

Há quanto tempo é associado da BAD?
Sou associado há 47 anos (desde 1974), com o nº 139 e sócio honorário desde 2010.

Em três adjetivos como tem sido esta “relação”?
Resistente, inovadora, comprometida

Numa frase, como convenceria alguém a associar-se à BAD?
“Tu sozinho não és nada, juntos temos o mundo nas mãos” (António Macedo, 1972)

Como associado, o que a BAD ainda não tem para lhe oferecer?
Falta uma História da BAD (muitos dos seus fundadores já nos deixaram), começando com o movimento dos “Cadernos” em Coimbra. E sugiro a publicação de uma bibliografia analítica dos numerosos trabalhos académicos (teses) que têm sido publicados no domínio das Ciências da Informação e Documentação, bem como dos índices de “Cadernos” desde 1983.

Que mensagem gostaria de deixar aos novos profissionais relativamente ao associativismo?
Num tempo de revolução no sector da informação e da comunicação e do acesso ao conhecimento as referências éticas e deontológicas devem ser uma constante preocupação dos profissionais às quais a BAD poderá dar orientações e apoio.

Nota Biográfica
Henrique Barreto Nunes: Nasci em Monção em 1947. Sou licenciado em História (1967/1972) e diplomado com o Curso de Bibliotecário-Arquivista (1973/1974) pela Fac. Letras Univ. Coimbra.

Fui técnico dos Serviços de Documentação (1974/1976) e da Unidade de Arqueologia (1977/1978) da Univ. Minho e depois da Biblioteca Pública de Braga, integrada na mesma universidade, da qual fui responsável de 1982 a 2000, ano em que fui nomeado seu director. Entre 2006 e 2009 (ano em que me aposentei) assumi também a direcção do Arquivo Distrital de Braga.

Fui docente dos Cursos de Especialização em Ciências Documentais das Fac. Letras do Porto, Coimbra e Lisboa entre 1986 e 2003.

Pertenci ao Conselho Superior de Bibliotecas e integrei o Conselho Consultivo do Instituto Português do Livro e da Leitura / Bibliotecas, tendo colaborado no lançamento da Rede Nacional das Bibliotecas Públicas, sobretudo na Região Norte, para o qual organizei 3 edições da “Bibliografia Essencial para Bibliotecas Públicas).

Na BAD fui dirigente em várias ocasiões e órgãos, monitor numa quinzena de acções de formação e colaborador e membro do Conselho Editorial de “Cadernos”, tendo participado em quase todos Encontros e Congressos desde 1973.

Sou autor dos livros “Da biblioteca ao leitor”(1996) e “Amigos maiores que o pensamento” (2010), organizei bibliografias e obras de estudos dispersos de diversos autores e coordenei a edição de 16 livros. Tenho colaborado em revistas profissionais e culturais e apresentei comunicações em variadas reuniões científicas, parte delas sobre património cultural. Fui director das revistas “Mínia”, “Bibliomédia”, “Solta Palavra” e “Forum”. Colaboro regularmente na imprensa regional e local.

 

Sobre o Autor

editorial@bad.pt