A práxis da classificação nos arquivos municipais portugueses

Ana Margarida Dias da Silva, Leonor Calvão Borges, Cristiana Freitas

Resumo


O objetivo do presente trabalho é identificar quadros/planos de classificação utilizados nos arquivos municipais portugueses. Pretende-se: 1) verificar que tipo classificação é predominante (orgânica, funcional, temática, orgânico-funcional ou temático-funcional); 2) perceber se os profissionais da informação que trabalham em arquivos municipais adotam modelos de classificação apriorísticos ou modelos baseados em estudos institucionais que refletem a orgânica e os fluxos informacionais das edilidades; e, por fim, 3) identificar a existência e confrontar a produção académica na área da Ciência da Informação que aborde a classificação em arquivos municipais portugueses. Conclui-se que a produção académica rejeita a adoção de quadros de classificação apriorísticos mas que a práxis demonstra uma aplicação maioritária deste modelo de classificação.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.