Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente

Arianne Villanova Almeida Gaio, Carolina Rocha, Fernando Miguel de Sousa

Resumo


A Educação é um direito fundamental que ajuda não só no desenvolvimento de um País, mas também de cada indivíduo. Partindo dessa premissa o presente estudo tem como principal objetivo o desenvolvimento de práticas educativas que promova o empoderamento dos pacientes e assim melhorar a capacidade dos mesmos em compreender e gerir sua própria saúde e doença. Baseado no Programa Nacional de Segurança do Paciente, desenvolvido pelo Ministério da Saúde brasileiro,  criou-se um material educativo veiculado por meio de animação em linguagem acessível, afim de tornar mais eficaz a interação entre paciente e profissional de saúde, além de promover conhecimentos acerca do seu tratamento dentro da instituição hospitalar. Os seis atributos desenvolvidos pelo programa reunem questões de grande relevância, visto situações de risco associadas ao cuidado de saúde e em particular os eventos adversos, representam uma elevada morbidade e moratlidade no sistema de saúde. O empoderamento de seus usuários,  como preocupação de operadoras de saúde, além de estar em consonância com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão responsável pela sua fiscalização, está ainda  realizando um autoinvestindo, vez que o conhecimento promovido auxilia na qualificação dos serviços de saúde e permite efetiva garantia da assistência em confomridade com os parâmetros que minimizem riscos e atendam efetivamente a necessidade dos pacientes.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Parceiro institucional:

EBSCO