Compartilhamento e acesso a dados de pesquisa em Humanidades Digitais

Marcia Teixeira Cavalcanti, Luana Farias Sales, Ricardo Medeiros Pimenta

Resumo


O tema das Humanidades Digitais têm sido recorrentemente procurado no Brasil. Apesar da retórica da interdisciplinaridade estar presente na maioria das iniciativas de pesquisa a prática nos mostra que a interdisciplinaridade cessa sua abrangência real quando o assunto se trata de acesso à informação  e de reuso de dados por vezes mineirados por ferramentas e métodos interdisciplinares por natureza. Após o digital turn o cenário acadêmico precisou reencontrar-se no que tange às suas estratégias de preservação e de uso da informação científica para a continuidade da produção do conhecimento e da promoção ao seu acesso. Nesse escopo, criamos o Laboratório em Rede de Humanidades Digitais (Larhud) e tal fato igualmente nos convidou a pensar sobre um repositório capaz de guardar e preservar dados brutos (raw data) provenientes da pesquisa em humanidades de maneira a promover seu acesso pela comunidade científica possibilitando, entre outras coisas, seu acompanhamento, a troca de informações além de, consequentemente, a geração de inovação e de novos conteúdos. Neste artigo tratamos do processo de produção de ambos: laboratório e repositório enquanto partes intrínsecas para as atividades em andamento, além de suscitar reflexões de ordem epistemológica e metodológica.


Palavras-chave


Humanidades Digitais; Dados de pesquisa; Repositórios temáticos; Preservação Digital.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Parceiro institucional:

EBSCO