Rede de Preservação Comum do Património Digital: custos, proveitos e balanços

Francisco Barbedo, Paula Cristina Meireles, Luis Corujo

Resumo


Para construir uma rede de preservação comum de património digital é necessário antecipar possíveis modelos de governação, adequados à estrutura organizacional e ambiente regulador em que se inserem os potenciais aderentes. Igualmente importante, é definir possíveis soluções para a sua sustentação financeira, bem como modelos de custos. Podemos portanto sintetizar o debate que se pretende promover à volta de um tema de topo que podemos designar de “preservação comum do património digital”, com dois subtemas: modelos de governação em contextos de inflexibilidade orçamental e modelos de governação cooperativos em contextos híbridos, públicos e privados.

Todas as ações referidas estão previstas no projeto “Continuidade Digital” e é sobre elas que queremos falar.


Palavras-chave


governação, sustentabilidade financeira, cooperativismo, rede, preservação digital

Apontadores

  • Não há apontadores.