Reinventando a gestão das bibliotecas académicas: do foco ao fluir

Tatiana Sanches

Resumo


A mudança na organização tradicional das bibliotecas tem sido visível quer na gestão das coleções, quer nos espaços, quer nas competências necessárias aos profissionais da área, reconhecendo-se atualmente o eixo tecnológico como base para uma nova expressão e reconfiguração destas instituições. Este artigo pretende observar como a virtualização da informação que se encontra atualmente no cerne das questões profissionais, impele a uma mudança atitudinal na relação com os utilizadores, nomeadamente no desenvolvimento de novas práticas, serviços e recursos mobilizados para a gestão de informação. A partir do quadro teórico da psicologia positiva, propõe-se que as bibliotecas possam adotar estratégias de gestão aí inspiradas, encontrando formas adaptativas mais eficazes de cumprir os seus propósitos. O objetivo é pois o de refletir sobre a gestão das bibliotecas, com incidência nos fatores tecnológicos que a atravessam e influenciam as práticas profissionais, à luz de conceitos propostos pela psicologia positiva. 


Palavras-chave


Gestão de bibliotecas; Psicologia Positiva; Fluir; Bibliotecas Académicas

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.