Conteúdos inclusivos: o papel das bibliotecas na sensibilização dos produtores de informação

Bruno Guimarães Marçal, Maria João Amante, Lígia Neto, Célia Pinto

Resumo


As bibliotecas universitárias assumem um papel privilegiado na mediação da relação entre os utilizadores e o conhecimento científico. Verificamos igualmente que os recursos de informação estão cada vez mais alicerçados em plataformas e documentos digitais abrindo-se uma janela de oportunidade para uma verdadeira democratização no acesso à informação corroborada pela disponibilização massiva de equipamentos cuja tecnologia promove uma revolução na forma como interagimos com a informação nomeadamente por parte de pessoas portadoras de deficiência.

Este novo paradigma da partilha de informação tem obrigatoriamente de ser acompanhado por um conjunto de regras e boas práticas que assegure elevados níveis de acessibilidade, não só dos documentos em si, mas também das páginas nas quais são disponibilizados. Um documento bem produzido constitui uma mais-valia para todos sem exceção. A experiência de usabilidade de um documento que cumpra os critérios de acessibilidade é extremamente gratificante e o acesso ao conhecimento por ele disponibilizado muito facilitado.

O poster que nos propomos apresentar tem como principal objetivo identificar um conjunto de boas práticas para a produção de conteúdos inclusivos, fundamentalmente quando fazemos uso de ferramentas como o Microsoft Word, o Powerpoint, a produção de PDF`s ou mesmo a partilha destes documentos em plataformas disponibilizadas na Internet.


Palavras-chave


Conteúdos inclusivos; Necessidades Educativas Especiais (NEE); Bibliotecas universitárias; Acesso à informação

Texto Completo:

RESUMO POSTER

Apontadores

  • Não há apontadores.