O produtor, o agente e o arquivista... um triângulo amoroso...

Miguel Ferreira, Luís Faria, Pedro Penteado

Resumo


No momento em que a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), organismo de coordenação da política arquivística nacional, procura o modelo mais apropriado para implementar uma estratégia nacional de preservação para a informação digital diariamente produzida pela Administração Pública, a presente comunicação pretende contribuir para o apuramento de soluções viáveis com a apresentação de algumas propostas baseadas em estratégias e políticas implementadas noutros países, com as devidas adaptações ao contexto nacional.
Nesse contexto, a comunicação apresenta uma estratégia, baseada principalmente no modelo dinamarquês, que possibilita à DGLAB e ao seu Arquivo Nacional, ou à respetiva entidade que tiver como missão a recolha do património arquivístico digital proveniente da Administração Central, desempenhar a sua missão com mais eficácia, especialmente no domínio da incorporação de registos e documentos eletrónicos, pensada logo desde o momento da produção. Trata-se de uma estratégia composta por três intervenientes principais: o Produtor, o Agente e o Arquivista, envolvendo as entidades da Administração, a Agência para a Modernização Administrativa (AMA), a DGLAB e os arquivistas, principalmente os ligados ao repositório central do Estado destinado à preservação do património arquivístico digital.


Palavras-chave


Preservação digital, Bases de dados, Administração Pública, Política de gestão da informação, Ecosistema.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.