O uso dos periódicos electrónicos nas instituições do Ensino Superior Público em Portugal

Maria Teresa Costa, Carlos Alberto Lopes

Resumo


O presente artigo procura analisar a utilização dos periódicos científicos electrónicos nas instituições do ensino superior público portuguesas, com o objectivo de compreender o nível de conhecimento que a comunidade académica tem relativamente à existência e disponibilidade destes periódicos, conhecer práticas e frequência do seu uso, aferir vantagens e desvantagens e perceber as principais consequências, benefícios e preocupações que estes periódicos trouxeram também aos técnicos de biblioteca e documentação.
Para tal foi realizado um inquérito online entre Maio e Junho de 2008, dirigido aos utilizadores de 34 instituições de ensino superior público, e através do qual foram obtidas 3.357 respostas completas.
Os resultados indicam que a utilização destes periódicos está a aumentar e que é feita de uma forma rotineira por grande parte da comunidade académica nacional, sobretudo docentes que os utilizam muito frequentemente nas suas pesquisas e para preparação das suas aulas. Todavia, a cultura do impresso está ainda muito enraizada.
Verificou-se ainda a necessidade de uma maior divulgação e até formação no uso destes recursos, sobretudo dos Alunos de 1.º ciclo que ou desconhecem por completo a sua existência ou afirmam não os saber usar.
O acesso a qualquer hora e a partir de qualquer local são os aspectos mais apreciados. As principais dificuldades são o acesso a números antigos e a dificuldade de leitura no monitor.
Questões como a preservação e o acesso perpétuo são questões preocupantes especialmente para os técnicos de biblioteca e documentação.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.