Modelo de Regulamento de Arquivo: um caminho a percorrer

Jorge Janeiro

Resumo


O aumento exponencial do volume de informação nas organizações, a complexificação dos direitos e deveres da sociedade e a necessidade de assegurar a memória coletiva e a eficácia e eficiência da gestão da informação, numa Era em que a esta é um dos principais ativos económicos, eleva a responsabilidade dos gestores da informação. De modo apoiá-los a Rede de Arquivos do Alentejo – Secção do Distrito de Évora (RAA-DE) elaborou uma proposta de modelo de regulamento de arquivo que pode vir a ser adaptado e adotado por diferentes instituições. A proposta procura, por um lado, reforçar o papel do arquivista e do serviço de arquivo dentro das suas organizações. E, por outro, confere aos municípios a capacidade para, junto dos detentores de acervos arquivísticos na sua área de intervenção, promover a sua proteção, tratamento e disponibilização, através de incentivos e de penalizações. A presente proposta integra, ainda, um conjunto alargado de anexos e de documentos técnicos complementares que suportam a atividade dos arquivistas, procurando reduzir a incerteza na sua ação e fortalecer a sua credibilidade.


Palavras-chave


regulamentação, arquivo, património arquivístico, Rede de Arquivos do Alentejo

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.