A heterogeneidade na representação da informação musical: proposta de uma ontologia para a música

Maria João Albuquerque, Helena Sofia Pinto, José Borbinha

Resumo


O crescimento da Internet e o consequente aumento do volume de informação sobre música agravou o problema relacionado com a descrição, consulta e partilha deste tipo de informação, manifestado pela enorme heterogeneidade estrutural e semântica ao nível da representação da informação musical em catálogos de bibliotecas, arquivos e museus, em bases de dados de universidades e centros de I&D, em bases de dados de rádios, editoras ou de serviços de streaming digital, como por exemplo o Youtube e o Spotify.

As soluções do passado que preconizavam a criação de um catálogo único centralizador, ainda presente no projecto RISM (Répertoire International des Sources Musicales), é uma meta já sem sentido. Uma nova abordagem pode passar pela criação de uma ontologia para a música, multilingue, que possa ser aplicada a diferentes catálogos e bases de dados. Para isso importa considerar os atuais vocabulários controlados e ontologias para a música, por forma a poder reutilizar esta informação numa ontologia única que permita promover a interoperabilidade entre serviços distribuídos, possibilitando finalmente uma pesquisa e recuperação de informação musical de caráter avançado e integral.

Palavras-chave


Modelos conceituais para a informação musical, Música, Ontologia, Linked Open Data

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.