As Bibliotecas públicas e a Agenda 2030: a perceção dos profissionais de informação

Luísa Alvim

Resumo


Neste trabalho apresenta-se a perceção que detêm os profissionais de informação de bibliotecas públicas portuguesas sobre a Agenda 2030 e a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento sustentável pelas bibliotecas. A Agenda 2030 abrange o desenvolvimento económico, cultural, ambiental e social. A IFLA divulgou a importância do papel das bibliotecas de todo o mundo na contribuição para o alcance destes objetivos. No contexto nacional, o governo português elegeu os objetivos prioritários, duas associações de profissionais da área de Informação e Documentação realizaram ações de sensibilização sobre os objetivos e a promoção das bibliotecas como aliadas na sua consecução. A partir de um questionário em linha, colocado aos profissionais de bibliotecas públicas portuguesas, obtiveram-se resultados destacando o conhecimento do tema pela maioria dos inquiridos, a falta de formação específica, a consciencialização da importância de parcerias com outras instituições e o destaque dado ao objetivo 4 Educação como muito importante para ser trabalhado pelas bibliotecas. Nas conclusões, aponta-se que é necessário um melhor desempenho da missão de implementação dos ODS pelas bibliotecas públicas, por parte dos seus profissionais e dos municípios. Assim como cuidar na melhoria do trabalho de advogar pela Agenda 2030, através das associações de profissionais e pelos organismos do estado, trabalhar numa campanha que vise atitudes e crie vontade de fazer a mudança com comportamentos proactivos.


Palavras-chave


Bibliotecas Públicas; Objetivos de Desenvolvimento Sustentável; Agenda 2030; Portugal; Profissionais de Informação.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.