O modelo de gestão partilhada da Rede de Bibliotecas de Lisboa como uma boa prática: reforma administrativa de Lisboa

Isabel Maria Gaspar, Susana Margarida Silvestre

Resumo


A comunicação aborda o modelo de gestão partilhada da Rede de Bibliotecas de Lisboa, entre a Câmara Municipal de Lisboa (CML) e as Juntas de Freguesia (JF), enquanto boa prática de governação em rede. Criado e implementado no âmbito da Reforma Administrativa da cidade de Lisboa, teve como objetivo manter a coesão e uniformidade dos princípios e orientações da Rede de Bibliotecas de Lisboa, a qualidade, a adequação e utilidade dos serviços prestados, a otimização de meios e recursos técnicos, humanos e financeiros, o reconhecimento e prestígio da marca BLX, a manutenção de um trabalho em prol da Aprendizagem ao Longo da Vida, entre outros. Neste Modelo identificam-se os princípios, a metodologia, os intervenientes, tendo sido concebido e potenciado de forma dinâmica, eficaz e crítica. Faz parte das competências dos seus intervenientes identificar ações inovadoras no relacionamento da CML com as Juntas de Freguesia, melhorar as formas de articulação entre si, catalisando e adequando as atividades e serviços da Rede às comunidades envolventes.


Palavras-chave


Rede de Bibliotecas de Lisboa; Reorganização Administrativa; Modelo de organização e funcionamento; Gestão estratégica.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.