“O ‘novo’ paradigma humanista da Ciência da Informação: estudo do caso da Bibliomóvel de Proença-a-Nova”

Maria Beatriz Marques, Nuno Marçal

Resumo


Introduz-se o conceito de paradigma humanista e contextualiza-se a sua importância estratégica no âmbito do desenvolvimento e consolidação da Ciência da Informação no contexto das novas politicas e sistemas de Governança Pública.

Considera-se que a relação entre os serviços públicos e os cidadãos tem sido sustentada em pilares muito frágeis e superficiais, estando, na maioria dos países, circunscrita aos diversos processos eleitorais.

Assume-se que a procura de vantagens competitivas para os diversos Sistemas de Informação passa pela assunção da sua responsabilidade social no domínio do desenvolvimento humano e do bem estar dos indivíduos e das comunidades em que estão inseridos.

Assim, e sem desvirtuar a sua natureza e missão, a Sociedade da Informação impõe a busca permanente das necessidades e expectativas dos cidadãos, através de uma gestão de proximidade destes Serviços e da sua reconfiguração enquanto espaços privilegiados da esfera pública.

Para tal, recorreu-se à metodologia de investigação qualitativa, mais especificamente ao método de estudo de caso, e selecionou-se a Biblioteca Móvel do Município de Proença-a-Nova.

Os resultados da análise desenvolvida permitiram concluir sobre o papel crucial das pessoas no sucesso dos Sistemas de Informação, do seu Desenvolvimento Sustentável, e do seu Impacto Social para as minorias das comunidades do interior centro do país.  


Palavras-chave


Ciência da Informação, Governança Pública, Empreendedorismo, Inovação, Bibliotecas Itinerantes

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.