A Acessibilidade Web dos catálogos bibliográficos das BM3 e Bibliopolis para deficientes visuais

Ana Filipa Pinto

Resumo


Numa sociedade onde a igualdade de acesso à informação é constantemente enunciada, questiona-se se as bibliotecas públicas portuguesas, enquanto mediadoras de informação, atendem eficazmente às necessidades do utilizador. Neste estudo, procura-se verificar a acessibilidade dos catálogos bibliográficos disponibilizados na Web pelas Bibliotecas Municipais de tipo 3 (BM3) e pelas Bibliopolis, fundamentalmente na perspetiva de utilizadores com deficiências visuais (cegos ou com reduzidos índices de visão) e assim alertar estas e outras instituições para a necessidade de cumprimento de boas práticas no que à acessibilidade Web diz respeito. Para tal, seguem-se como padrão as normas Web Content Accessibility Guidelines (WCAG) 2.0 do World Wide Web Consortium (W3C) para avaliar as condições de acessibilidade desses catálogos bibliográficos. Depois de compiladas as BM3 e Bibliopolis que disponibilizam os seus catálogos bibliográficos na Web, analisam-se os níveis de acessibilidade através do validador automático AccessMonitor a uma amostra constituída por 57 sítios Web. A análise efetuada indica que nenhum dos sítios Web cumpre os requisitos mínimos (nível A) estabelecidos pelas diretrizes da norma WGAC 2.0. A média dos resultados demonstra que 63% dos sítios analisados continuam a estar abaixo do prelúdio de boas práticas de acessibilidade Web.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.