Cooperação arquivística entre o Município de Gaia e a Igreja Lusitana: um exemplo de partilha integrada de interesse público

Teresa Cyrne, Alexandra Maria Vidal, António Silva, José António Afonso

Resumo


A promoção e a salvaguarda dos interesses próprios das populações, designadamente, no domínio do património e cultura, constituem um dever legal a cargo dos municípios, competindo-lhes, decorrentemente, assegurar, em parceria ou não, o levantamento, classificação, administração, manutenção, recuperação e divulgação do património natural, cultural, paisagístico e urbanístico do município, assim como apoiar e comparticipar atividades de natureza cultural que se revistam de interesse para o Concelho.

O Município de Vila Nova de Gaia, ciente desta obrigação e conhecedor do elevado valor cultural e histórico que o património arquivístico da Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica (ILCAE) tem para o Concelho, estabeleceu com esta instituição privada, em finais de 2016, um acordo de colaboração que se traduz numa parceria para a valorização do respetivo acervo arquivístico.

Neste sentido, o Arquivo Municipal Sophia de Mello Breyner (Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia) e o Arquivo Histórico da Igreja Lusitana (Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica – Comunhão Anglicana) têm vindo a desenvolver diversas atividades que substantivam a cooperação estabelecida, tendo em vista contribuir para a difusão do património cultural da ILCAE junto da população em geral e da comunidade científica em particular. O recurso à difusão digital, em plataformas de software próprio e livre, da documentação digitalizada é, talvez, a solução aplicada mais simples e eficaz de alcançar o desiderato desta parceria público-privada.


Palavras-chave


Cooperação arquivística, Digitalização documental, Difusão de património arquivístico

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.