Literacia Informacional e o Processo Formativo Desafios aos Profissionais da Informação

Armando Malheiro Silva

Resumo


Na Era da Informação, em que estamos cada vez mais imersos, os conceitos operatórios de Literacia Informacional (L.I.) e de Inclusão Digital (I.D.) revelam-se estratégicos e essenciais para que possamos ir compreendendo o comportamento informacional de crianças, jovens e adultos num espaço complexo, intensamente globalizado e saturado de meios e fontes de informação/conhecimento. São, também, importantes se quisermos aprofundar e situar, hoje e em prospectiva, a formação científica e profissional na área da documentação e da informação. Para esse fim, retomamos, nesta comunicação, o modelo poliédrico de formação dos profissionais de informação, apresentado no 8º Congresso BAD (2004), e repensamo-lo, tendo em conta alguns resultados do Projecto de Pesquisa eLit.pt, e ousamos ir mais longe: evocamos o modelo eLit.pt, enquanto instrumento teórico-prático de intervenção, para que, em nível de ensino secundário e em nível universitário/politécnico, sejam possibilitadas/potenciadas as competências críticas (L.I.) sem as quais as competências profissionais, elencadas nos standards e referências, não passarão de requisitos intencionais que dificilmente serão bem assimilados por quem deles, supostamente, precisa.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.