Documentação cartográfica: novas estratégias de trabalho, novos meios de difusão

Maria Joaquina Esteves Feijão

Resumo


Partindo de um diagnóstico genérico da situação das cartotecas portuguesas na primeira metade da década de noventa, a presente comunicação centra-se na apresentação do projecto Fontes cartográficas portuguesas dos séculos XIX e XX: as instituições e os mapas, financiado pelo programa PRAXIS XXI e da responsabilidade da Fundação da Universidade de Lisboa - Centro de Estudos Geográficos, da Biblioteca Nacional e do Instituto Superior Técnico. Esta opção assenta no pressuposto de que este projecto constitui um caso exemplar de tratamento da documentação cartográfica, na medida em que se socorre de novas estratégias de trabalho e possibilita a difusão de resultados e produtos com recurso aos meios informáticos actualmente disponíveis.
Mais do que salientar o incentivo que advém do finciamento deste tipo de projectos, pretendemos com esta comunicação sublinhar as vantagens que dele decorrem e que pensamos constituem um modelo de trabalho a adoptar e a adaptar para a resolução dos principais problemas com que as cartotecas portuguesas actualmente se debatem:
• alargamento da interdisciplinaridade;
• potenciação dos meios e recursos existentes;
• aproveitamento de algumas possibilidades que a informática actualmente disponibiliza;
• envolvimento progressivo do conjunto das cartotecas portuguesas num processo gradual de modernização que permita uma efectiva disponibilização da informação sobre a documentação cartográfica existente em Portugal.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.