Leitura especial: um serviço para ser prestado a partir de acções coordenadas

F. P. Oliva

Resumo


A existência de livros, revistas, jornais, etc., facilmente acessíveis aos deficientes visuais, constitui um meio com finalidades educativas e informativas, mas serve também, em certa medida, propósitos reabilitacionais, uma vez que através da leitura pode ser compensada, até certo ponto, a falta de informação provocada pela deficiência. A produção deste material receberia um impulso muito significativo, se fosse possível utilizar as diskettes com os registos dos textos dos livros que já estão a ser impressos por processos computorizados, para deles se obterem edições em braille. Por outro lado, o recurso à leitura óptica e subsequente sonorização ou impressão em braille alargaria enormemente as possibilidades de leitura não só dos deficientes visuais mas também dos chamados «print handicapped». As experiências neste domínio iniciadas entre nós já demonstraram vontade de colaboração de alguns editores, possibilidade do aumento da produção e necessidade de software ajustado à grafia braille da língua portugue a e dos meios apropriados à aplicação da voz robotizada à fonética do português. A satisfação desta necessidade, o aperfeiçoamento das capacidades de concepção e de execução no âmbito da informática ao serviço da produção de braille e a celebração de protocolos de colaboração com editores, constituem a base em que poderá assentar uma nova política para a prestação do serviço de leitura especial.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.