RODA: Repositório de Objectos Digitais Autênticos

Francisco Barbedo, Luis Corujo, Rui Castro, Luis Faria, José Carlos Ramalho, Miguel Ferreira

Resumo


Um Arquivo Digital é uma estrutura que compreende tecnologia, recursos humanos e um conjunto de políticas para incorporar, gerir e acessibilizar, numa perspectiva continuada, objectos digitais de natureza arquivística. A informação de arquivo distingue-se de qualquer outra pelo facto de ser produzida com o propósito primário de constituir prova de uma actividade organizacional. Por esse facto a sua estabilidade e perenidade têm que ser asseguradas de forma a garantir as suas propriedades básicas ao longo do tempo: integridade, fiabilidade e autenticidade. Tudo isto é complicado pelo facto de o objecto digital ser extremamente volátil. Dependente de um sistema intermediário (software e hardware) integrado numa indústria altamente competitiva e evolutiva, observam-se prazos de retrocompatibilidade assegurados pelas empresas desenvolvedoras da ordem dos 5 anos. Isto significa que 5 anos é sensivelmente é o período de “autopreservação” dos objectos digitais.

Neste contexto a prática de preservação digital deverá entrar nos planos de actividades e preocupações das instituições. O problema reside em como guardar de forma operacionalmente útil os objectos digitais que irão ser necessários às actividades da Organização durante períodos de tempo muito superiores ao prazo de “autopreservação?

O RODA (Repositório de Objectos Digitais Autênticos) é um projecto lançado pelo Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo (Brevemente Direcção Geral de Arquivos – DGARQ) que conta com a colaboração da Universidade do Minho e que pretende abordar de forma sistemática estas questões no intuito de vir a colmatar um vazio actualmente existente relativamente à gestão continuada de objectos digitais.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.