Código aberto e livre acesso: uma nova cultura

Maria Inês Cordeiro

Resumo


A proliferação de projectos e iniciativas quer no âmbito do chamado software livre quer na defesa do livre acesso às publicações tem vindo a sublinhar uma noção de bem público, tendencialmente aberto, relativamente a dois tipos de componentes essenciais para os objectivos das bibliotecas: os recursos de informação, por um lado, e os recursos tecnológicos para a sua gestão e acessibilidade, por outro. Com uma larga expressão social e significativa carga ideológica, intimamente ligadas à expansão da Internet, esta nova cultura do “acesso” encontra terreno fértil na coincidência com os ideais e função social das bibliotecas. O fenómeno é, no entanto, mais complexo que esse ideais e não tem as mesmas raízes. Importa conhecer as suas motivações e mecanismos sociais, para que alguns efeitos conceptuais menos realistas não se sobreponham criando expectativas que podem não favorecer as estratégias e a gestão dos recursos de informação e de tecnologias das organizações. Nesse sentido, esta comunicação introduz os temas do código aberto e do livre acesso explorando a sua inter-relação para expor o significado geral que assumem enquanto expressão de uma tendência que vai muito para além de aspectos técnicos sem deixar de os envolver. Ao mesmo tempo, sugere-se uma reflexão sobre as implicações desse significado para a concepção e gestão de serviços de biblioteca.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.