Gestores de Recursos Electrónicos: Que formação na era digital?

Sandra Marques Pinto, José António Calixto, Pedro Faria Lopes

Resumo


Neste artigo são apresentados os resultados e conclusões de um estudo efectuado na área da gestão de colecções digitais realizado no âmbito do trabalho de investigação da Tese de Mestrado em Estudos de Informação e Bibliotecas Digitais do primeiro autor. Este estudo teve como objectivo o conhecimento da opinião dos bibliotecários sobre a formação recebida relativamente ao manuseamento e disponibilização de recursos electrónicos, face à necessidade de novas competências, devido às mudanças dos procedimentos dos profissionais de informação com a incorporação de documentos em formato electrónico ou digital nas bibliotecas.
As publicações digitais ou electrónicas vieram afectar todas as áreas da biblioteconomia, incluindo a gestão de colecções. As mudanças não se deram ao nível das tarefas efectuadas, mas sim ao nível dos procedimentos. As actividades dos bibliotecários estão a desenvolver-se, não em oposição às que já eram realizadas, mas adicionando-lhes novos componentes. Com a introdução de recursos electrónicos nas bibliotecas, as funções dos bibliotecários expandiram-se a domínios como o direito, a negociação e a informática. Por esse motivo a gestão dos recursos digitais implica novas competências, desde a negociação das licenças de utilização até à forma como os documentos digitais são disponibilizados.
Com a rápida evolução das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), e constante introdução de novos suportes para disponibilização de conteúdos, a formação tem um papel crucial para a gestão de recursos electrónicos ou digitais. A insatisfação pela falta de formação nesta área em Portugal é notória.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.