Informação: a força que antecipa o futuro

Edna Gomes Pinheiro, Robéria Nádia Araújo Nascimento

Resumo


Aborda que diante aos múltiplos desafios do futuro, a informação surge como um trunfo indispensável à humanidade na formação de indivíduos culturalmente íntegros e cônscios de sua responsabilidade social e política. Relata que os conceitos de informação e cultura estão intimamente relacionados e emergem como paradigmas norteadores das práticas informacionais de um mundo globalizado e informatizado. Resgata a concepção de cultura informacional como memória transmitida de geração a geração na construção de um futuro onde todos possam selecionar, gerir e multiplicar as possibilidades de acesso a dados, fatos e informações. Revela que falar de cultura implica reconhecer a sua planetarização, devido a extensão da cultura tecnológica/informacional que se amplia por todos os quadrantes do planeta, levando o homem a assistir uma difusão cada vez maior dos padrões culturais criados pela tecnologia moderna e dos comportamentos ditados por estes padrões. Enfoca a teoria da semiótica da cultura, codificada por Bystrina, na qual o autor descreve uma tripla concepção dos fenômenos de transmissão e conservação da informação cultural pelos homens. Em igualdade de circunstâncias, enfoca a informação numa ótica de um mundo novo que necessita salvaguardar o patrimônio mundial para valorização da cultura e da história de um povo. Possibilita compreender a cultura informacional sob a perspectiva de uma revitalização cultural de sujeitos e práticas sociais reanimadas e reorientadas como frutos de uma realidade pensada e voltada para uma transformação social emergente.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.